Translate this website

Mostrando postagens com marcador Recife. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Recife. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Aprendendo a Voar

France (Irmã), Clara (Sobrinha) e Eloiza (Irmã).




Olá Pessoal! 


Em Novembro de 2015, às 4 (AM) horas da madrugada, meu primeiro passeio de avião com destino à cidade de Recife no nordeste do Brasil, à trabalho, atendendo o pedido das empresas TravelBoldly e Brasil 2 Brazil Travel, eu não podia deixar de registar tudo, que por sinal esta tudo documentado em fotos e vídeos e uma imensa sensação de liberdade ao aprender voar.


Laudy no Aeroporto Internacional de Belém - Brasil


Foi agradável sair da minha cidade natal, Belém do Pará, para conhecer outros povos, outras culturas e pontos turísticos desta região. Agora sim! Eu me sentir livre, leve e solta e muito a vontade para voar. Caramba! Pai d'égua, não é?

Foi uma experiência e tanto que eu trouxe comigo na mala dos meus pensamentos e do meu coração. Conhecer a cidade de Recife no nordeste do Brasil foi demais!!!








Aeroporto Internacional-
 Belém do Pará, Brasil 2015

O mais interessante dessa viagem é que foi a primeira vez, você sabe, não é? A primeira vez pode ser boa ou ruim e essa vai ficar guardada na memória. Foi emocionante chegar com minha família no aeroporto de Belém, para nós aguardarmos o meu embarque à cidade de Recife em Pernambuco. Meu coração estava a mil por hora, disparando aceleradamente e a ansiedade apertava em meu coração, eu nem imaginava como seria uma viagem excelente e que a ansiedade iria aumentar mais ainda, vou lembrar sempre de Recife como minha primeira viagem fora da minha terra natal.



Na fila a espera do check in.



Para quem nunca viajou de avião fica a dica: mantenha a tranquilidade e sempre deixe as pessoas que estão indo com você para o mesmo voo irem na sua frente e observe tudo, na dúvida sempre pergunte e peça auxílio das outras pessoas. Nunca fique nervoso, pois pode atrapalhar toda sua viagem. A ansiedade é normal, mas mantenha a calma.



Eu sair de casa às 2 horas da madrugada, antecipando-me para eu não atrasar-me. Cheguei ao aeroporto de Belém às 2:20 da manhã e fui logo fazer o check in para eu ficar mais tranquila e não perder o voo. Então fica a dica "faça tudo antecipadamente".






Como eu estava bastante antecipada, eu fui logo registrar tudo, fazendo clicks no aeroporto de Belém, pois meu voo estava agendado para as 4 horas da manhã. A hora passou rápido e já estava na hora de eu passar pela segurança do aeroporto, para aguardar em uma área de espera e após isso, entrar no avião. A vistoria é simples, é só deixar todas as suas coisas no porta objeto do detector de metais, inclusive sapato e cinto. Eu usei uma luva descartável para não sujar os pés. Parece que a saída de pessoas no aeroporto de Belém é muito mais burocrática, você tem que tirar os sapatos. Enfim, eu não entendi nada, mas quem souber me avisa, deixe seus comentários aqui. Por que para sair de Belém eu preciso tirar os sapatos e para entrar em Belém eu não preciso tirá-los? Na verdade eu não entendi isto e outras coisas também. Com o olhar de Marketing, eu podia perceber alguns errinhos básicos, mas que fazem toda a diferença na hora de fidelizar um cliente. E eu também sou a mais nova e mais uma cliente, melhor ainda, não é? Então, já estava na hora de esperar em uma área de espera de voos. Para eu não perder o voo, eu perguntei a uma senhora que estava aguardando seu voo, onde era o portão para o embarque e ela me respondeu gentilmente que a empresa iria avisar o portão de embarque. Alguns minutos depois, ela realmente avisou os tripulantes para entrarem ao avião. Quando eu cheguei no avião, eu estava super tranquila, mas um pouco ansiosa. A aeromoça cumprimentou a todos e desejou boa viagem, todas muito simpáticas. Quando eu sentei no avião, inspirei e respirei toda a viagem para eu não sentir-me nervosa. Quando o avião decolou, eu sentir tamanha felicidade e fiquei imaginando o quanto o homem é inteligente quando ele quer, pois quando ele não quer se torna inútil. O avião parou em Fortaleza, mas eu não desci, meu voo era direto à cidade de Recife. Que bom! Nisso, Travel Boldly caprichou! 


O avião seguiu a caminho de Recife, eu só sentir um friozinho na barriga e logo, logo estava amanhecendo, eu podia ver dos altos o dia amanhecer, eu não podia deixar de ver este espetáculo natural que Deus me proporcionou e nos proporciona a cada dia. Você só necessita ter tempo para admirar as grandezas Divinas. Aí você ver as Maravilhas de Deus. O céu ainda estava escuro e os raios de luz nascendo para um novo dia. O mais lindo de tudo foi ver as nuvens no céu, parece algodão doce, hehehe! Eu olhava fixamente impressionada com tamanha emoção. Lindo demais!!! E quando o avião se aproximou da cidade de Recife, foi legal ver do alto a praia rodeada de casas e alguns barcos à vela chegando também a cidade.





Como vocês podem imaginar eu aproveitei cada segundo e não dormir nada. Eu olhei cada detalhe da viagem escutando músicas.


Bom, para quem já viajou de avião, isto aqui não significa nada e pode ser tão normal. Mas para aquelas pessoas que nunca tiveram essa experiência e pretendem ter seu primeiro voo fica a dica: 


"Voe sempre, voe o mais alto que poder e nunca desista de seus sonhos".




Aeroporto Internacional de Belém do Pará


Finalmente eu cheguei ao aeroporto de Recife. Égua! Enorme! Mas eu não podia ficar mais um pouco para apreciá-lo, eu estava com muito sono e tão cansada da viagem. Eu fui esperar minha mala e peguei um táxi, acompanhando sempre as pessoas que estavam no mesmo voo que eu e observando tudo sempre. eu cheguei as 7: 30 da manhã no aeroporto de Recife e no Hotel eu cheguei as 8 horas da manhã aproximadamente, a corrida de táxi custou em torno de R$ 60,00 (Sessenta Reais) até o Novo Hotel Recife. Eu levei uma mala pequena e duas bolsas de mão. Não necessitava tanto exagero mas eu levei roupa para o ano inteiro, mas como eu sou um pouco indecisa, eu achei melhor levar para não faltar nada. Mesmo assim, ainda faltou uma bolsa de passeio, um vestido para dormir e um cachecol para eu proteger-me do frio, pois tenho geralmente dores de garganta. Em Recife não estava frio, o clima é quente e coloca quente nisso! Mas levar um lenço e um casaco para proteger-se no avião do frio, é sempre bom previne-se. Não se preocupe em levar guloseimas ou bebidas, no avião eles disponibilizam tudo isso, mas se você preferir levar não há problemas. Se você se identifica comigo, leve uma bala de hortelã, pois eu sempre vomito. Para manter a calma, eu levei a balinha de hortelã ou menta para eu não sentir enjoo no voo. E vocês acreditam que eu não sentir enjoo, só mesmo aquela ansiedade da viagem. Dizem que o ouvido dói e você pode sentir falta de ar. Neste caso, eu não sentir nada disso, Graças a Deus! Inclusive tinha uma senhora do meu lado que estava sentindo dor no ouvido. Mas comigo não poderia acontecer isso, eu relaxei bastante antes do avião decolar.







Aeroporto Internacional-
 Belém do Pará-Brasil.


Se você pretende viajar a passeio, faça sempre um pacote turístico para aproveitar o máximo a viagem e sempre vá acompanhado de alguém. Bom, eu recomendo isto porque eu não sou muito fã de viagens solitárias, viajar sozinho não é legal, se você gosta de registrar tudo, vá sempre acompanhado para não perder nenhum click. Tragam fotos, vídeos e brindes de recordações. Falando a verdade, não é todo dia que você viaja e conhece outras cidades. Bom, o que eu tenho que falar da minha experiência no voo à Recife esta resumido aqui. Foi uma viagem inesquecível e esta foi a primeira de muitas outras viagens fora da minha amada Belém. Me aguardem!!! E acompanhe tudo ligadinho comigo aqui. Logo! logo! postarei fotos de Recife para vocês conhecerem a cidade e quem sabe você pode se aventurar também. 


Não esqueçam de deixar seus comentários aqui. Não percam essa aventura! Beijos e até a próxima postagem. 

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Conheça as diferentes formas de curtir o Carnaval no Brasil.





Vídeo do Carnaval no Brasil


O Carnaval é uma das festas mais populares e mais animada do mundo, tendo origem no entrudo português. Em épocas passadas as pessoas jogavam uma nas outras água, ovos e farinha. Esta festa acontecia em um período anterior a quaresma, dando ênfase a liberdade de expressão.


O Carnaval acontecia em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias caracterizando personagens europeus como a colombiana, o Pierrô, o Rei Momo tornando-se populares também no Brasil. Esses eram os tipos de festas que aconteciam na França e na Itália e chegaram ao Brasil por volta do século XVII.

Foi no século XIX, que começaram a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos corsos tornando-se populares no inicio do século XX. As pessoas se divertiam fantasiando-se, decorando seus carros e saiam pelas ruas das cidades, dando origem aos carros alegóricos representando as escolas de samba.


As máscaras de carnaval, na loja de artesanato.
Olinda- Pernambuco- Brasil. 





Foi no século XX, que o Carnaval no Brasil tornou-se popular, devido as famosas marchinhas carnavalescas, tornado-se o Carnaval mais animado e contagiante.

A primeira escola de samba surgiu no Rio de Janeiro e chamava-se Deixa Falar, criada pelo sambista Ismael Silva e logo depois tornou-se Estácio de Sá. Este foi o primeiro incentivo para que novas escolas surgissem, organizadas em Ligas de Escolas de Samba. Iniciaram-se neste período os primeiros campeonatos de escola de samba para escolher a melhor dos destaques nos desfiles.


O Carnaval com todos os seus excessos, celebrado como um acontecimento profano, pode ser considerado um ato de despedida aos prazeres da carne. Isso geralmente acontece em fevereiro, o mês mais quente no hemisfério sul, quando o verão do Rio está em seu pico.

Há celebrações de carnaval em praticamente todos os cantos do Brasil, sendo os mais conhecidos em Recife, juntamente com a vizinha Olinda e Salvador. Mas o Carnaval maior e mais famoso é, sem dúvida, o Carnaval no Rio de Janeiro.

No Brasil você pode encontrar várias opções de diversões no Carnaval e em cada região se diferencia com cada cultura nativa em ritmos diferentes e criatividade de cada povo, não perdendo a essência e o objetivo da festa carnavalesca que é a livre expressão, com muita diversão, alegria, animação e folia.

Ruas de Olinda - Pernambuco - Brasil
Este ano, em Belém do Pará, o Carnaval foi só alegria, muita cor e muito brilho, eu pude participar pela primeira vez do Bailinho de Carnaval junto com meu cunhado Arthur e minha irmã Ana, evento realizado na Estação das Docas para as crianças se divertirem e claro acompanhadas de seus familiares, que capricharam nas fantasias. O clima foi só alegria,  diversão e muita brincadeira bacana no bailinho das crianças, foi muito interessante ver as crianças se divertindo com seus familiares e o mais incrível de tudo é que os adultos respeitavam os espaços das crianças, muito lindo isso! A alegria estava estampada em cada olhar e no sorriso de cada criança. A Estação das Docas estava lotada e não parava de chegar mais pessoas para aproveitarem a folia do carnaval. O clima foi de total segurança e harmônia, os brincantes se divertiam ao som da musica mecânica, bateria do Rancho e a animação do Tio Chocolate. Com certeza, retornarei ano que vem para compartilhar a alegria e cair na folia.



Loja de artesanato em Olinda- Pernambuco - Brasil

Além dos bailes de Carnaval, em cada canto do Pará você pode encontrar a animação dos blocos carnavalescos. A Aldeia Amazônica no bairro da Pedreira abriu alas para os desfiles das Escolas de Samba, as mais conhecidas são o Império de Samba Quem São Eles, A Associação Carnavalesca Bole-Bole, o Império Pedreirense, o Racho Não Posso me Amofiná, e entre outras escolas de samba que fazem a alegria dos desfiles em Belém.

Existem também os blocos de Carnaval que fazem a cabeça dos foliões pelas ruas de Belém e a festa não tem hora para acabar. Assim também como os bailes de Carnaval em ambientes fechados como boates, salões de festa. E a animação continua neste ritmo em cada canto do Brasil.

A sombrinha do Frevo alegra a loja de artesanato,
Olinda - Pernambuco - Brasil
O famoso bloco pretinho do mangue é muito criativo e divertido e faz a alegria do Carnaval de Curuçá, os foliões se caracterizam cobertos com lama, um tipo de bloco ecológico que tem como tema principal a preservação do meio ambiente, homenageando os manguezais e os caranguejos da região.
Já em Vigia, região nordeste do Pará, já é tradição os foliões animarem a todos vestidos de mulher e só podem participar homens formando o bloco "As Vigienses".
Na terra do carimbó não podia faltar a sensualidade e a alegria do carimbó que diferencia o Carnaval de Marapanim, com um ritmo forte e contagiante do trio elétrico Carnarimbó, que alegra os foliões ao som do carimbó.
Na Ilha de Mosqueiro, o Carnaval sacode a todos com blocos carnavalescos e desfiles de  escolas de samba.

Em regiões no nordeste do Brasil como em Recife no estado de Pernambuco, ainda se manteve os tradicionais Carnavais de rua no ritmo do Frevo e o Maracatu. O destaque são para os bonecos gigantes que invadem as ruas de Olinda e encantam a todos na folia.

Bonecos gigantes de Olinda -
 Pernambuco- Brasil
Eu estive em novembro de 2015 em Pernambuco, para ver de perto as ruas de Olinda e Recife, local que é palco das festas carnavalescas e os blocos de rua, por onde você passa é muito forte os registros do carnaval na cidade, as ruas todas alegres e as casas pintadas de cores vibrantes mostra que realmente o Carnaval faz presença na vida dos pernambucanos. Recife é uma boa opção para quem gosta de agitação, um dos pontos fortes em Recife são os blocos de ruas que saem em grupos nas ladeiras de Olinda e contagiam os foliões com as marchinhas de Carnaval embalados pelos ritmos do Frevo e o Maracatu. Eu conheci o Mercado da Ribeira e vi de perto os famosos bonecos gigantes que fazem a cabeça do Carnaval de Olinda. Quando eu entrei no mercado eu já comecei a contagiar-me com o ritmo do Frevo, que estava tocando naquele momento, eu já me sentia no carnaval ali mesmo, tentei arrastar os pés com alguns passinhos para aprender a dançar o Frevo com o auxilio do meu guia Wellington, mas mesmo assim eu não conseguir aprender os passos, eu necessitava de mais treino, e em uma simples tarde eu não conseguiria aprendê-lo, pois o Frevo tem vários passos e necessita de muita disposição e energia, mesmo eu arrastando o chinelo eu cansei, imagine se eu descesse as ladeiras das ruas de Recife dançando o Frevo. Ufa! Eu ainda pude acompanhar um ensaio de carnaval  próximo da faculdade FOCCA, um grupo de jovens estavam ensaiando no exato momento que eu passei. Legal conhecer novos ritmos e cada cultura do nosso país. Caminhando nas ruas de Recife eu encontrava por todas as partes os bonecos  nos telhados das casas e máscaras enfeitavam as frentes das casas e de algumas lojas,  isso é muito marcante   em Recife.

Em Salvador, os baianos se divertem em um ritmo contagiante dos trios elétricos que agitam a todos os foliões através de musicas dançantes de cantores e grupos típicos da região, destacando-se os blocos negros como o Olodum e o IIeyaê, além dos blocos de rua e do Afoxé, filhos de Gandhi.




O samba paulistano foi influenciado por outros ritmos fortemente percussivos e trazia na sua melodia a marca do momento histórico e da repressão policial sofrida pelos sambistas. A origem geográfica das manifestações de samba em São Paulo está intimamente ligada às zonas fabris.

A tradição carnavalesca paulistana era centralizada nos desfiles de cordões (atualmente chamados desfiles das escolas de samba) que ocorriam paralelamente e em harmonia com outras manifestações carnavalescas do quadro cultural paulistano.

Na década de 50, começaram a surgir as primeiras Escolas de Samba, inspiradas nas agremiações do Rio de Janeiro. O primeiro desfile não oficial aconteceu no Ibirapuera, em 1955.

Em 1968, ocorreu o primeiro desfile oficial das Escolas de Samba, realizado na Avenida São João. A partir daí, e com o apoio da Prefeitura Municipal de São Paulo, o Carnaval paulista não parou de crescer.






O Carnaval do Rio de Janeiro são considerados  um dos maiores Carnavais do mundo, tem toda uma estrutura e é caracterizados por grandes desfiles na Avenidas principais destas regiões. pesar do Carnaval ser comemorado em cidades e vilas por todo o Brasil e outros países católicos, o Rio de Janeiro é considerado a capital mundial do Carnaval. O Carnaval do Rio não é apenas o maior Carnaval do mundo, mas também  um ponto de referência contra o qual todos os outros são comparados. O Carnaval é um dos mais interessantes eventos artísticos do Planeta. Quase todo mundo já ouviu falar do Carnaval carioca. Além de receber turistas de todos os estados brasileiros, o Rio também recebe milhares de visitantes estrangeiros que soma cerca de 500 mil por ano.   O Carnaval teve um longo caminho desde que foi trazido para o Rio, tendo se tornado um dos maiores eventos do mundo. Um dos mais recentes desenvolvimentos importantes foi que o maior desfile de samba do mundo foi levado para uma área especialmente construída para este fim, o Sambódromo.