Translate this website

Mostrando postagens com marcador Pernambuco. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Pernambuco. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Conheça as diferentes formas de curtir o Carnaval no Brasil.





Vídeo do Carnaval no Brasil


O Carnaval é uma das festas mais populares e mais animada do mundo, tendo origem no entrudo português. Em épocas passadas as pessoas jogavam uma nas outras água, ovos e farinha. Esta festa acontecia em um período anterior a quaresma, dando ênfase a liberdade de expressão.


O Carnaval acontecia em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias caracterizando personagens europeus como a colombiana, o Pierrô, o Rei Momo tornando-se populares também no Brasil. Esses eram os tipos de festas que aconteciam na França e na Itália e chegaram ao Brasil por volta do século XVII.

Foi no século XIX, que começaram a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos corsos tornando-se populares no inicio do século XX. As pessoas se divertiam fantasiando-se, decorando seus carros e saiam pelas ruas das cidades, dando origem aos carros alegóricos representando as escolas de samba.


As máscaras de carnaval, na loja de artesanato.
Olinda- Pernambuco- Brasil. 





Foi no século XX, que o Carnaval no Brasil tornou-se popular, devido as famosas marchinhas carnavalescas, tornado-se o Carnaval mais animado e contagiante.

A primeira escola de samba surgiu no Rio de Janeiro e chamava-se Deixa Falar, criada pelo sambista Ismael Silva e logo depois tornou-se Estácio de Sá. Este foi o primeiro incentivo para que novas escolas surgissem, organizadas em Ligas de Escolas de Samba. Iniciaram-se neste período os primeiros campeonatos de escola de samba para escolher a melhor dos destaques nos desfiles.


O Carnaval com todos os seus excessos, celebrado como um acontecimento profano, pode ser considerado um ato de despedida aos prazeres da carne. Isso geralmente acontece em fevereiro, o mês mais quente no hemisfério sul, quando o verão do Rio está em seu pico.

Há celebrações de carnaval em praticamente todos os cantos do Brasil, sendo os mais conhecidos em Recife, juntamente com a vizinha Olinda e Salvador. Mas o Carnaval maior e mais famoso é, sem dúvida, o Carnaval no Rio de Janeiro.

No Brasil você pode encontrar várias opções de diversões no Carnaval e em cada região se diferencia com cada cultura nativa em ritmos diferentes e criatividade de cada povo, não perdendo a essência e o objetivo da festa carnavalesca que é a livre expressão, com muita diversão, alegria, animação e folia.

Ruas de Olinda - Pernambuco - Brasil
Este ano, em Belém do Pará, o Carnaval foi só alegria, muita cor e muito brilho, eu pude participar pela primeira vez do Bailinho de Carnaval junto com meu cunhado Arthur e minha irmã Ana, evento realizado na Estação das Docas para as crianças se divertirem e claro acompanhadas de seus familiares, que capricharam nas fantasias. O clima foi só alegria,  diversão e muita brincadeira bacana no bailinho das crianças, foi muito interessante ver as crianças se divertindo com seus familiares e o mais incrível de tudo é que os adultos respeitavam os espaços das crianças, muito lindo isso! A alegria estava estampada em cada olhar e no sorriso de cada criança. A Estação das Docas estava lotada e não parava de chegar mais pessoas para aproveitarem a folia do carnaval. O clima foi de total segurança e harmônia, os brincantes se divertiam ao som da musica mecânica, bateria do Rancho e a animação do Tio Chocolate. Com certeza, retornarei ano que vem para compartilhar a alegria e cair na folia.



Loja de artesanato em Olinda- Pernambuco - Brasil

Além dos bailes de Carnaval, em cada canto do Pará você pode encontrar a animação dos blocos carnavalescos. A Aldeia Amazônica no bairro da Pedreira abriu alas para os desfiles das Escolas de Samba, as mais conhecidas são o Império de Samba Quem São Eles, A Associação Carnavalesca Bole-Bole, o Império Pedreirense, o Racho Não Posso me Amofiná, e entre outras escolas de samba que fazem a alegria dos desfiles em Belém.

Existem também os blocos de Carnaval que fazem a cabeça dos foliões pelas ruas de Belém e a festa não tem hora para acabar. Assim também como os bailes de Carnaval em ambientes fechados como boates, salões de festa. E a animação continua neste ritmo em cada canto do Brasil.

A sombrinha do Frevo alegra a loja de artesanato,
Olinda - Pernambuco - Brasil
O famoso bloco pretinho do mangue é muito criativo e divertido e faz a alegria do Carnaval de Curuçá, os foliões se caracterizam cobertos com lama, um tipo de bloco ecológico que tem como tema principal a preservação do meio ambiente, homenageando os manguezais e os caranguejos da região.
Já em Vigia, região nordeste do Pará, já é tradição os foliões animarem a todos vestidos de mulher e só podem participar homens formando o bloco "As Vigienses".
Na terra do carimbó não podia faltar a sensualidade e a alegria do carimbó que diferencia o Carnaval de Marapanim, com um ritmo forte e contagiante do trio elétrico Carnarimbó, que alegra os foliões ao som do carimbó.
Na Ilha de Mosqueiro, o Carnaval sacode a todos com blocos carnavalescos e desfiles de  escolas de samba.

Em regiões no nordeste do Brasil como em Recife no estado de Pernambuco, ainda se manteve os tradicionais Carnavais de rua no ritmo do Frevo e o Maracatu. O destaque são para os bonecos gigantes que invadem as ruas de Olinda e encantam a todos na folia.

Bonecos gigantes de Olinda -
 Pernambuco- Brasil
Eu estive em novembro de 2015 em Pernambuco, para ver de perto as ruas de Olinda e Recife, local que é palco das festas carnavalescas e os blocos de rua, por onde você passa é muito forte os registros do carnaval na cidade, as ruas todas alegres e as casas pintadas de cores vibrantes mostra que realmente o Carnaval faz presença na vida dos pernambucanos. Recife é uma boa opção para quem gosta de agitação, um dos pontos fortes em Recife são os blocos de ruas que saem em grupos nas ladeiras de Olinda e contagiam os foliões com as marchinhas de Carnaval embalados pelos ritmos do Frevo e o Maracatu. Eu conheci o Mercado da Ribeira e vi de perto os famosos bonecos gigantes que fazem a cabeça do Carnaval de Olinda. Quando eu entrei no mercado eu já comecei a contagiar-me com o ritmo do Frevo, que estava tocando naquele momento, eu já me sentia no carnaval ali mesmo, tentei arrastar os pés com alguns passinhos para aprender a dançar o Frevo com o auxilio do meu guia Wellington, mas mesmo assim eu não conseguir aprender os passos, eu necessitava de mais treino, e em uma simples tarde eu não conseguiria aprendê-lo, pois o Frevo tem vários passos e necessita de muita disposição e energia, mesmo eu arrastando o chinelo eu cansei, imagine se eu descesse as ladeiras das ruas de Recife dançando o Frevo. Ufa! Eu ainda pude acompanhar um ensaio de carnaval  próximo da faculdade FOCCA, um grupo de jovens estavam ensaiando no exato momento que eu passei. Legal conhecer novos ritmos e cada cultura do nosso país. Caminhando nas ruas de Recife eu encontrava por todas as partes os bonecos  nos telhados das casas e máscaras enfeitavam as frentes das casas e de algumas lojas,  isso é muito marcante   em Recife.

Em Salvador, os baianos se divertem em um ritmo contagiante dos trios elétricos que agitam a todos os foliões através de musicas dançantes de cantores e grupos típicos da região, destacando-se os blocos negros como o Olodum e o IIeyaê, além dos blocos de rua e do Afoxé, filhos de Gandhi.




O samba paulistano foi influenciado por outros ritmos fortemente percussivos e trazia na sua melodia a marca do momento histórico e da repressão policial sofrida pelos sambistas. A origem geográfica das manifestações de samba em São Paulo está intimamente ligada às zonas fabris.

A tradição carnavalesca paulistana era centralizada nos desfiles de cordões (atualmente chamados desfiles das escolas de samba) que ocorriam paralelamente e em harmonia com outras manifestações carnavalescas do quadro cultural paulistano.

Na década de 50, começaram a surgir as primeiras Escolas de Samba, inspiradas nas agremiações do Rio de Janeiro. O primeiro desfile não oficial aconteceu no Ibirapuera, em 1955.

Em 1968, ocorreu o primeiro desfile oficial das Escolas de Samba, realizado na Avenida São João. A partir daí, e com o apoio da Prefeitura Municipal de São Paulo, o Carnaval paulista não parou de crescer.






O Carnaval do Rio de Janeiro são considerados  um dos maiores Carnavais do mundo, tem toda uma estrutura e é caracterizados por grandes desfiles na Avenidas principais destas regiões. pesar do Carnaval ser comemorado em cidades e vilas por todo o Brasil e outros países católicos, o Rio de Janeiro é considerado a capital mundial do Carnaval. O Carnaval do Rio não é apenas o maior Carnaval do mundo, mas também  um ponto de referência contra o qual todos os outros são comparados. O Carnaval é um dos mais interessantes eventos artísticos do Planeta. Quase todo mundo já ouviu falar do Carnaval carioca. Além de receber turistas de todos os estados brasileiros, o Rio também recebe milhares de visitantes estrangeiros que soma cerca de 500 mil por ano.   O Carnaval teve um longo caminho desde que foi trazido para o Rio, tendo se tornado um dos maiores eventos do mundo. Um dos mais recentes desenvolvimentos importantes foi que o maior desfile de samba do mundo foi levado para uma área especialmente construída para este fim, o Sambódromo.